Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

A AURORA BOREAL VISTA DA ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL

Mäyjo, 18.10.15

aurora-1

O planeta está rodeado num brilho verde misterioso que quase parece ter saído do último sucesso de bilheteira de ficção científica de Hollywood. Porém, este brilho verde é apenas a aurora boreal vista do espaço, mais especificamente a partir da Estação Espacial Internacional.

As fotografias foram tiradas por um dos astronautas a bordo da estação, que recorreu a uma lente de 50 milímetros, quando o posto espacial se encontrava aproximadamente a 233 milhas náuticas acima do sul da Austrália.

Entretanto, na Terra, o fotógrafo sul-coreano O Cul Kwon divulgou uma série de fotografias também espectaculares do fenómeno. A única diferença é que estas fotos retratam o fenómeno visto da Terra. Cul Kwon dedicou-se quase cinco anos a fotografar e a criar vídeos da aurora boreal a partir da Aurora Village, em Yellowknife, no Canadá, refere o Daily Mail.

Com uma paisagem geográfica plana e boas condições meteorológicas, esta aldeia do Canadá é o melhor local do mundo para se observar as luzes do norte.

Cul Kwon, que reside em Seoul, documenta a actividade solar há mais de 24 anos e é considerado um dos astro-fotógrafos mais reputados da Coreia do Sul.

A AURORA BOREAL QUE TINGIU OS CÉUS MUNDIAIS

Mäyjo, 25.03.15

Na noite de terça para quarta-feira da semana passada, os céus das latitudes mais extremas do planeta foram tingidos por luzes coloridas no fenómeno que dá pelo nome de Aurora Boreal, no Hemisfério Norte, e de Aurora Austral, no Hemisfério Sul. O fenómeno foi provocado por uma tempestade solar severa, que ao interagir com o campo geomagnético terrestre deu origem às luzes coloridas.

Habitualmente, no Hemisfério Norte, a Aurora Boreal consegue ser apenas vista acima do Círculo Polar Árctico, mas a intensidade da tempestade desta semana fez com que o fenómeno pudesse ser observado em locais onde não costuma ser possível. A tempestade solar foi a mais forte desde o outono de 2013, tendo sido classificada com um quatro numa escala que vai até cinco, de acordo com a agência norte-americana dos oceanos e da atmosfera, escreve o Daily Mail.

As auroras são provocadas quando partículas com carga eléctrica provenientes do Sol interagem com a atmosfera terrestre. Estas tempestades, designadas por geomagnéticas, ocorrem quando o vento solar ou nuvens do campo magnético atingem o campo magnético da Terra. Normalmente, as partículas com carga eléctrica provenientes do Sol são reflectidas pela atmosfera terrestre mas algumas conseguem penetrar e colidem com partículas de gás. Estas colisões emitem luz, luzes essas dão origem ao fenómeno das auroras.

Uma vez que a tempestade solar foi de elevada intensidade, as auroras tornaram-se mais fortes e foram vistas em regiões abaixo do Círculo Polar Árctico. No caso da tempestade desta semana, a Aurora Boreal foi avistada nos estados mais a norte dos Estados Unidos, em grande parte dos países nórdicos e em muitos países da europa central e no Reino Unido – onde o avistamento do fenómeno é raro.

Perante o fenómeno de grande intensidade e incomum em vários países foram muitas as objectivas, profissionais e amadoras, que estiveram apontados para os céus nas últimas noites.

Uma Aurora Boreal invulgar